Atendimento Adulto

atadultoVivemos em uma sociedade onde nossos sentimentos mais profundos são reprimidos, pois são considerados feios, indignos, inadequados, ou seja, como algo que não devêssemos sentir.

Nos sentimos constrangidos para falar sobre nossos sentimentos, porém, as emoções não “se calam” e encontram um saída. É aí que surgem os sentimentos de tristeza, ansiedade, insegurança, baixa auto-estima. Tais sentimentos angustiantes vêm muitas vezes acompanhados de sintomas físicos penosos que se instalam como um pedido de socorro. Daí começa o sofrimento.

Com o auxílio do psicoterapeuta o paciente irá aprender a desenvolver habilidades efetivas para enfrentar e saber lidar com as tensões inevitáveis que a vida nos traz de forma a minimizar seu sofrimento. Juntos irão examinar pensamentos, crenças, atitudes, valores a cada experiência vivida e a partir daí desenvolver planos de ação e estratégia para crescimento e cura.

Nesta busca interna o paciente adquire um conhecimento profundo sobre si próprio que lhe possibilita uma maior compreensão de seus sentimentos, aprendendo a reconhecer o “porquê” do seus comportamentos, como age, como se relaciona, como pensa, sente etc.

O paciente começa a enxergar novas formas de viver mudando velhos padrões de comportamento e adquirindo um alívio do sofrimento emocional. As decisões e atitudes são tomadas com mais facilidade e segurança, fato que proporciona uma maior qualidade de vida e acima de tudo uma vida mais feliz!

Seguem alguns casos mais frequentes tratados pela psicoterapia:

  • Depressão Transtorno Afetivo-Bipolar;
  • Síndrome do Pânico;
  • Ansiedade Generalizada;
  • Fobia Social;
  • Transtorno Obsessivo-Compulsivo;
  • Esquizofrenia;
  • Dependência Química e Alcoolismo;
  • Anorexia Nervosa, Bulimia e outros transtornos alimentares;
  • Disfunções Sexuais;
  • Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH);
  • Stress;
  • Fobias;
  • Conflito nas relações Interpessoais;
  • …entre outros.

 

Nenhum comentário »

No comments yet.

Deixe o seu Comentário


© psicologaregina.com.br - Todos os direitos reservados