Mentes Assassinas: Como Evitar Tanta Violência?

Como perdemos nosso controle emocional a ponto de cometer crimes ou assassinatos?

mentesassasinas-01Quando nos deparamos com crimes cruéis nos programas de televisão temos a tendência natural de criticarmos o assassino, pois isto nos dá uma sensação de alívio, pois quanto mais rechaçamos o que nos parece ruim, mais temos orgulho de nos sentirmos diferentes e melhores. Na verdade é um mecanismo de defesa inconsciente de negarmos um potencial de violência que existe dentro de nós.

Temos uma capacidade para violência. A violência existe em nossa mente como uma arquivo não-executável, ou seja, é como uma engrenagem que pode ser ativada em qualquer circunstância da vida, sendo que um estímulo externo pode acarretar consequências imprevisíveis.

O fato de vivermos em sociedade exige de nós a repressão de alguns instintos naturais, já que esta é a nossa diferença entre a vida selvagem e a civilização. Desta forma, para vivermos em grupo precisamos controlar alguns de nossos desejos e impulsos instintivos como, por exemplo, os desejos sexuais ou a raiva, porém, sabemos que isto nem sempre é fácil e no caso de alguns transtornos psicológicos já existentes isto se torna ainda mais difícil.

Como explicar os crimes planejados minuciosamente onde os criminosos não tem remorso? Estes são denominados como psicopatas que são indivíduos portadores de um distúrbio de personalidade anti-social e apresentam algumas características como:: o desrespeito aos desejos, direitos e sentimentos de outras pessoas, além de não respeitar normas e padrões da sociedade assiduamente.

Nem todos os psicopatas são violentos ou podem transformar-se em criminosos ou assassinos. Eles podem ser pessoas “comuns” que estão convivendo conosco e que demonstram alto nível de egoísmo e falta de escrúpulos, pois não tem consideração com as pessoas e visam unicamente a sua satisfação em detrimento aos sentimentos e desejos dos outros.

Os psicopatas tem consciência de que estão fazendo algo errado, mas simplesmente fazem, pois não há incômodo. Eles são quase sempre muito racionais e sabem muito bem que suas ações são imprudentes e ilegais, além de condenáveis pela sociedade, mas desconsideram tal fato com uma indiferença que assusta, ou seja, não sentem como algo tão errado assim. Fala de seus crimes sem nenhum constrangimento.

É preciso saber distinguir as diversas perturbações psicológicas para compreender as causas e efeitos. Diferentemente do psicopata, o esquizofrênico, por exemplo, é motivado em suas ações por alucinações, sentimentos persecutórios (é como se as pessoas estivessem o tempo todo querendo matá-lo), ou seja, nestes casos a pessoa não tem consciência de suas ações. Estatisticamente a média de crimes cometidos por pessoas portadoras deste transtorno é baixa.

Possíveis Causas:

mentesassasinas-02Podem ser vários os motivadores que levam alguém a ser um assassino ou criminoso.

Problemas neurológicos, doenças mentais, abuso sexual, violência infantil, traumas infantis mal elaborados, o abandono de tutores, sentimento de rejeição, baixa auto-estima, o acesso aos vícios, etc..

Alguns destes fatores ou a soma deles podem contribuir para uma personalidade “doente” tornando algumas pessoas mais vulneráveis a cometer crimes e crueldades.

Algumas pesquisas foram realizadas a fim de investigar a probabilidade da existência de um potencial fisiológico que pudesse detonar um comportamento violento no indivíduo. Foram encontraram algumas alterações orgânicas no cérebro, porém, nunca foi constatado se esta alteração é genética ou fruto de algum distúrbio psicológico adquirido.

É constatado que o ambiente social e a estrutura familiar são dois pilares fundamentais para a formação de uma personalidade bem estruturada. O papel dos pais em todo o processo de desenvolvimento da criança é fator crucial para definição da personalidade de um indivíduo e quando este processo não ocorre de forma adequada pode trazer consequências psicológicas graves.

Qual é o nosso papel?

mentesassasinas-03Muitos pais não percebem a necessidade de transmitir valores morais, éticos e sociais para seus filhos. Se todos tivessem consciência do quanto o ambiente que disponibilizamos para nossos filhos são fundamentais para definir sua personalidade, com certeza teríamos menos adultos com problemas psíquicos: deprimidos, ansiosos ou assassinos.

É preciso também ter o discernimento de procurar ajuda psicológica quando percebemos que algo não vai bem conosco ou com nossos filhos, pois quando conseguimos distinguir alguns sinais de comportamento e procuramos um profissional para orientação psicológica podemos evitar problemas graves no futuro.

 

Fatores Sociais

mentesassasinas-04A formação da vida de uma criança deve ser responsabilidade de toda a sociedade e não somente dos pais, pois poderão ser os adultos assassinos ou criminosos que estarão no convívio social de nossa família no futuro.

Outro fator importante que influencia na formação das pessoas é o nível social em que vivem. Embora não seja o fator fundamental constata-se que em sua maioria, pessoas que vivem em condições financeiras precárias consequentemente são famílias mais desestruturadas onde a violência e abuso infantil se tornam mais frequentes.

mentesassasinas-06Essas famílias geralmente tem menos acesso à educação escolar, menos assistência por parte dos pais, que muitas vezes não tem condições de dar atenção, carinho, controle e limites necessários à educação da criança.

Vivemos em uma sociedade que idealiza e celebra o consumismo e quem se sente excluído de todo este glamour está muito mais vulnerável a sentimentos de ódio e revolta.

A partir daí os jovens buscam na violência uma forma de poder e munidos de armas de fogo realmente possuem o poder de tirar uma vida. A violência se torna neste sentido a forma mais fácil de viver um poder, mesmo que da forma mais errada e injusta.

O que o trauma pode causar às vítimas?

mentesassasinas-05Atualmente é grande a demanda de pessoas em busca da psicoterapia por circunstância de terem sido vítimas de violência, pois geralmente desenvolvem algum transtorno mental em decorrência do trauma.

A estrutura mental do ser humano tem capacidade para lidar com situações estressantes, porém, existem limites a partir dos quais o funcionamento psíquico fica perturbado.

O estresse pós-traumático, por exemplo, se caracteriza por da decorrência de um acontecimento psicologicamente doloroso, que está fora da faixa habitual de experiência humana e faz com que a pessoa reviva constantemente o que sofreu, impedindo-a de ir a determinados lugares, podendo ocasionar insônia e até mesmo uma síndrome do pânico.

São distúrbios psicológicos que devem ser tratados em processo psicoterapêutico, pois o trauma pode trazer um efeito cumulativo de sintomas afetando seriamente o convívio social, o rendimento escolar e profissional, relacionamentos familiares e amorosos, enfim podem causar consequências graves na vida do indivíduo.

A Importância da Psicoterapia

mentesassasinas-07Há uma informação genética da psicopatia, mas muitas das circunstâncias capazes de desencadear o instinto assassino nessas pessoas podem ser controladas socialmente quando tratadas, portanto a psicoterapia pode gerar mudanças importantes e propiciar uma melhor adaptação do indivíduo ao meio social, auxiliando-o a respeitar regras sociais e consequentemente prevenindo atos perigosos.

Embora os psicopatas raramente se sintam motivados a buscar tratamento psicológico, estes podem e devem ser tratados, pois podem se beneficiar da psicoterapia como qualquer outra pessoa. É fundamental o apoio da família participando e incentivando o tratamento.
A psicoterapia irá auxiliar o paciente a elaborar a situação do trauma para que esta vivência traumática não influencie em sua vida de modo geral afetando sua vida social e saúde mental.

Existem alguns conteúdos inconscientes de nosso passado que fazem com que alguns traumas causem um impacto ainda maior, ou seja, se eu sempre tive medo de me relacionar com alguém e sofro uma decepção, minha tendência é fugir de relações para evitar o sofrimento, desta forma, as crenças do passado precisam ser reelaboradas para aliviar o sofrimento.
Os pais devem observar atentamente o comportamento e ações de seus filhos buscando ajuda psicológica quando algo não vai bem. A orientação psicológica aos pais auxilia na identificação de possíveis causas de comportamentos “anormais” e desta forma, podemos “atacar” o problema, evitando assim um distúrbio psicológico ou qualquer tendência à psicopatia ou ainda outro tipo de transtorno psicológico no futuro.

Alguns sinais importantes:

  • Apatia
  •  Tristeza
  • Nervosismo
  • Comportamentos agressivos
  • Dificuldade nos relacionamentos sociais

1 Comentário »

  1. Olá Regina…
    Gostei demais do conteúdo de tua postagem…
    Estou fazendo uma pós graduação em Violencia Doméstica – Tema violência psicologia…
    Quero abordar a violência sofrida na infância e as consequencias na adultez.
    Algumas leituras colocam que os maus tratos na infância geram violadores na fase adulta.
    Recentemente tive algumas informações sobre gene violento.
    Outra teoria é a do psicopata dissimulado que é um grande violentador psicológico.
    Voce tem alguma sugestão ou referencia bibliográfica?
    Grata

    Comment by Mirtes Cecilia Bogo — 16/05/2014 @ 09:01

Deixe o seu Comentário


© psicologaregina.com.br - Todos os direitos reservados