TDAH – Déficit de Atenção e Hiperatividade

A hiperatividade e déficit de atenção é um distúrbio neurobiológico de causas genéticas e ambientais que surge na infância e pode acompanhar a pessoa por toda a vida.

tdah1Trata-se de uma deficiência funcional no lobo frontal de nosso cérebro, ou seja, uma alteração no funcionamento dos neurotransmissores e suas conexões. Essa área frontal é responsável pela inibição de comportamentos que são considerados inadequados.

Esse fator genético pode trazer uma pré-disposição ao desenvolvimento de TDAH, mas não pode ser considerado como o único causador do transtorno, pois existe um conjunto de fatores que somados ocasionam o transtorno.

O Distúrbio de Déficit de Atenção pode afetar 3 áreas funcionais do organismo:

A atenção, o controle dos impulsos e a atividade motora.

Desenvolvimento

tdah2Geralmente o problema é mais facilmente percebido quando a criança inicia na fase escolar, pois a criança começa a demonstrar uma dificuldade de aprendizado e de adaptação ao ambiente escolar.

Na fase da adolescência este quadro se mantém com predominância nas dificuldades escolares e na fase adulta podem surgir problemas relacionados à comportamento, trabalho e relacionamento social de modo geral, porém, no final da adolescência e início da vida adulta denota-se uma melhora global dos sintomas, principalmente em relação à hiperatividade.

Diagnóstico

ansiedade4Como em diversos distúrbios o diagnóstico do TDAH é difícil, pois não há um exame clínico que detecte o transtorno. É perfeitamente normal toda pessoa apresentar certo grau de desatenção e hiperatividade, desta forma, para um diagnóstico mais preciso deve existir algum prejuízo em pelo menos duas áreas da vida (por ex., em casa e na escola ou trabalho). Devem existir claras evidências de interferência no funcionamento social, acadêmico ou ocupacional.

O diagnóstico pode ser realizado por um profissional psicólogo através do processo de psicoterapia e testes psicológicos ou neuropsicológicos, e, em alguns casos é necessária uma avaliação complementar de um médico para se formar um diagnóstico mais preciso. No caso de diagnóstico do TDAH geralmente o portador é acompanhado por uma equipe multidisciplinar.Tensão dos músculos.

 Sintomas Mais Comuns

tdah3Atenção: O sintoma mais notado nas crianças geralmente é a alteração no comportamento tendo como característica básica a impulsividade descontrolada e a hiperatividade porém, o déficit de atenção é a causa de maior preocupação de pais e professores, já que pode prejudicar o desempenho da criança em relação às suas tarefas diárias: escolares, ocupacionais, vocacionais e sociais e podem interferir significativamente no desenvolvimento normal da criança ou do adulto podendo comprometer seu futuro. 

Auto-estima normalmente muito rebaixada e dificuldade em realizar atividades que exijam atenção prolongada (são tarefas vivenciadas como desagradáveis e aversivas, em função da dificuldade de concentração). Dificuldade em ouvir as pessoas. Dificuldade em finalizar tarefas, iniciam várias tarefas, mudando constantemente de uma para a outra.

Não segue orientações detalhadas (não prestam atenção a detalhes) e não seguem regras. Costumam esquecer coisas da rotina diária como: materiais, lanches, tarefas, entre outros.
Dificuldade em organizar tarefas e atividades. Os materiais escolares geralmente estão espalhados, perdidos ou danificados por descuido. Estímulos irrelevantes tiram sua atenção da tarefa atual

tdah4Hiperatividade:

  • A criança apresenta uma inquietação com dificuldade em brincar ou praticar qualquer atividade de lazer tranquilamente.
  • Corre ou sobe em locais inadequados e momentos inapropriados (como se estivem a todo o vapor).
  • Está sempre mexendo com os pés ou as mãos ou se revira na cadeira;
  • Fala em excesso, interrompe as conversas.
  • Não permanece sentada por muito tempo, levanta-se da cadeira na sala de aula ou em outras situações.

Causas Possíveis:

  • Hereditariedade: O aspecto genético em si não é responsável direto pelo transtorno, mas denota uma pré-disposição ao TDAH.
  • Pré-natais: Problemas ou contra-indicações antes ou durante o período gestacional: hipertensão ou diabetes, hemorragia, Ingestão de drogas, álcool, tabagismo ou idade materna
  • Chumbo: Crianças expostas a chumbo.
  • Problemas Familiares: Baixa instrução dos pais, baixo nível sócio econômico podem agravar o problema (mas não são a causa direta)
  • Crianças Pré maturas ou pós maturas: Os fatores acima são uma predisposição orgânica do indivíduo para desenvolver o problema quando são pressionados a manter a atenção e concentração.
  • Outros fatores podem desencadear ou manter os sintomas do TDAH como: situações psicológicas difíceis: conflitos no equilíbrio familiar, e qualquer outro evento causador de ansiedade.

Porque a Psicoterapia é Fundamental?

tdah5A pessoa pode ser rotulada muitas vezes como o “bagunceiro” ou o “relaxado”, ou ficar anos prejudicado em seu desenvolvimento escolar, ficar prejudicado na escola e na sua vida social em meio a uma sociedade cada vez mais competitiva.

A psicoterapia tem sido um tratamento bastante eficaz na reversão dos sintomas do Distúrbio de déficit de atenção e hiperatividade. Os portadores de TDAH apresentam uma baixa auto-estima, sentem-se desmoralizados, fracassados e inferiorizados e por isso precisam de ajuda profissional para adquirir hábitos e estratégias cognitivas que lhes permitam um desempenho de acordo com a sua capacidade.

tdah6Um aspecto fundamental do tratamento psicoterapêutico é o acompanhamento da criança, de sua família e de seus professores. A psicoterapia é realizada com a criança (ludoterapia), e, simultaneamente são realizadas orientações à família, bem como a toda a equipe escolar. Desta forma a criança reestrutura seu ambiente e diminui sua ansiedade.

É importante fazer um tratamento psicológico do transtorno para tentar minimizar conseqüências futuras do problema: a dependência química (freqüente em adolescentes e adultos com o problema), transtorno do humor (depressão, principalmente) e transtorno de conduta.

5 Comments »

  1. Bom dia. Preciso de ajuda. Tenho um filho de 15 anos, que insulta todo mundo, não respeita e não respeito regras na escola.e ansioso demais os professores falam que é hiperativo, e mentiroso, vive arrumando encrenca, boca dura, malcriado. Não sei mais o que fazer, acabo ofendendo ele também pois ele me tira do sério, isso quando não bato nele com o que eu tiver na mão. E nada adianta. Estou desesperada.Na escola só reclamação de todos os professores.Não sei mais o que faço. Queria leva lo num psiquiatra será q vai adiantar? Me ajude pelo.amor de Deus

    Comment by Tatiana Lopes castro Elias — 21/02/2017 @ 13:43

  2. Ví meu marido descrito certinho, me preocupo muito com ele, sei que teve muitos problemas na infância e seus pais não tinham paciência com ele. Como posso ajudá-lo? Acompanhamento psicológico acha que resolveria mesmo sendo já adulto? Vivo dizendo o quanto ele é capaz, é só se esforçar mais, mas ele se sente inferior a todo o momento, não sei mais o que fazer. O pior é que isso acaba me afetando, porque ao invéz de ter alguém que me apoie eu quem tenho que ser forte sempre para ser seu apoio.

    Comment by Sarah — 09/09/2014 @ 12:21

  3. Bom dia gostaria de saber se TDAH tem cura estou fazendo trabalho sobre esse transtorno.. Nina

    Comment by Nina — 10/06/2014 @ 08:15

  4. Boa noite!, me vi em algumas sitações acima, tenho muito problema na questão da atênção, atualmente estou em treinamento em uma empresa de alimentos, a onde terei contato direto com o cliente, e estou preocupado, pois tenho que aprender ou decorar codigos e itens que vou precisar usar no meu novo trabalho, gostaria ouvir da sra. o que posso fazer pra estar melhorando.

    Comment by Ayrton SILVA — 01/04/2014 @ 21:07

  5. Eu sou só relaxada mesmo… eu não consigo prestar atenção em alguém falando por mais de 20 min, nas aulas eu fico tendo devaneios (que eu geralmente confundo com lembranças reais). Tenho todos os sintomas mais comuns, só não tenho a deficiência funcional no lobo frontal de no cérebro. O meu caso tem nome?

    Comment by aline — 17/07/2013 @ 01:52

Deixe o seu Comentário


© psicologaregina.com.br - Todos os direitos reservados